Social Media Icons

Top Nav

OLIVER VALAKER EDVARDSEN

fev. 19, 2021 0 comments

OLIVER VALAKER EDVARDSEN

EFETIVO EM AMBOS OS CORREDORES LATERAIS DO ATAQUE, OLIVER VALAKER EDVARDSEN É UMA MÁQUINA DE CRIAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE GOLO E ALTAMENTE IMPREVISÍVEL. MUITO FORTE NA EXECUÇÃO, EDVARDSEN É UM JOGADOR PRÁTICO E EFICAZ, ALTAMENTE DESEQUILIBRADOR NO ÚLTIMO TERÇO.


Strømsgodset IF, Vålerenga IF e, agora, desde 2019, Stabæk. A Oliver Valaker Edvardsen não falta pedigree e apesar de raramente ser tido em conta como uma das figuras da nova geração norueguesa, a verdade, é que poucos jovens Sub-21 tiveram um impacto tão grande em idade tão precoce, nos últimos anos de Eliteserien. E, isso, tendo em conta os nomes que de lá têm saído nos últimos anos, é dizer muito. Ao serviço do emblema de Bærum, Edvardsen apontou seis golos e seis assistências em 2020, tendo sido um dos três jogadores com 21 anos ou menos com maior influência direta em golos. Só Johan Hove e Jens-Petter Hauge terminaram a temporada norueguesa com mais.

Efetivo em ambos os corredores laterais do ataque, Oliver Valaker Edvardsen é uma máquina de criação de oportunidades de golo e altamente imprevisível. Muito forte na execução, Edvardsen é um jogador prático e eficaz, altamente desequilibrador no último terço a ponto de ter terminado a temporada com registos muito acima da média em matéria de eficácia no último passe e de média de passes para finalização por 90 minutos disputados.

Edvardsen não é só uma máquina a finalizar como os seus seis golos provam. Os registos em matéria de distribuição são, igualmente, bastante promissores o que o tornam num extremo imprevisível e dotado de diversos recursos para impactar no jogo. Dotado de uma versatilidade assinalável, é efetivo como extremo mais puro quando joga pelo corredor direito, tal como é efetivo jogando como avançado interior a partir do corredor esquerdo, explorando diagonais curtas para o centro do terreno.

Surgido aos 16 anos na terceira divisão ao serviço do Drøbak-Frogn, Oliver Valaker Edvardsen soma apenas três internacionalizações jovem pelo seu país no escalão Sub-16 já em 2015. Edvardsen subiu a pulso e isso só dá mais valor aquilo que fez na Eliteserien em 2020. Apesar de passagens por dois dos melhores clubes formadores da Noruega em idade de formação, Edvardsen cresceu futebolisticamente a jogar na terceira divisão do país onde ficou claramente a mais já em 2019. Emprestado ao Grorud IL pelo Stabæk, Edvardsen apontou doze golos em vinte jogos pelo clube de Oslo, acabando por ser chamado de volta a Bærum para o que restou da temporada 2019.

Edvardsen demorou pouco a deixar a sua marca na primeira oportunidade que teve ao mais alto nível e depois de ir surgindo a espaços na recta final da época do Stabæk, terminou-a como titular apontando dois golos nas últimas três jornadas da temporada 2019. O jovem extremo norueguês deixou água na boca para 2020 e não só não dececionou, como cimentou ainda mais a sua posição como uma das grandes figuras jovens do país, marcando ou assistindo em praticamente metade dos encontros da temporada do conjunto azul e preto.

Só Aron Dønnum (com quem eventualmente poderá vir a disputar o lado direito do ataque na seleção, no futuro), Christian Borchgrevink e Jens-Petter Hauge terminaram a época com mais passes para finalização entre os jogadores Sub-21 da competição. Edvardsen foi ainda um dos quatro jovens jogadores da Eliteserien com mais dribles efetuados, bem como um dos quatro que mais vezes tocaram a bola dentro da área adversária, sintomático da facilidade com que o extremo norueguês surge em posições de finalização. O jovem de 21 anos foi também um dos jovens jogadores da competição que mais ações ofensivas no último terço conseguiu concretizar.

Mesmo com a saída de Emil Bohinen para a Rússia rumo ao CSKA Moscovo, o Stabæk entra em 2021 com um dos jovens conjuntos mais talentosos da Eliteserien. Ao lado de nomes como Sturla Ottesen, Kaloyan Kostadinov, Markus Solbakken, Magnus Lundal, Herman Geelmuyden ou Kornelius Hansen, Oliver Valaker Edvardsen promete em 2021 ser uma das figuras da competição dado o seu crescimento meteórico nos últimos meses. Afinal, em menos de três mil minutos na Eliteserien, Edvardsen leva já oito golos e seis assistências na primeira divisão norueguesa, quase todas, conseguidas na temporada de estreia. Se em 2019 Edvardsen não foi além de nove encontros pelo Stabæk, em 2020 foi uma das revelações da prova com seis golos e seis assistências em 30 jogos naquela que foi a sua primeira temporada na carreira na primeira divisão norueguesa. E, isso, numa temporada que até nem correu de feição ao clube de Bærum que apenas a terminou no oitavo lugar da classificação.

Sempre em alta rotação, Edvardsen não é o jogador mais técnico do Mundo – o seu primeiro toque é algo pesado -, mas a energia inesgotável que coloca em campo faz do extremo um jogador sempre perigoso, mesmo que pouco cerebral. Agressivo na procura da bola após perda, Edvardsen é um poço de trabalho perfeitamente identificado com a exigência defensiva pedida cada vez mais aos jogadores de ataque no futebol atual, ao qual alia uma capacidade invulgar para impactar no último terço. Assim que evoluir o seu jogo mais técnico e souber acalmar com a bola nos pés, o extremo do Stabæk pode chegar ao patamar que quiser.

Comentários

Related Posts

{{posts[0].title}}

{{posts[0].date}} {{posts[0].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[1].title}}

{{posts[1].date}} {{posts[1].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[2].title}}

{{posts[2].date}} {{posts[2].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[3].title}}

{{posts[3].date}} {{posts[3].commentsNum}} {{messages_comments}}

Recent Comments

Formulário de Contacto