Social Media Icons

Top Nav

JACOB STEEN CHRISTENSEN

dez. 16, 2021 0 comments
JACOB STEEN CHRISTENSEN

JACOB STEEN CHRISTENSEN É UMA DAS MAIORES PROMESSAS DO ATUAL FUTEBOL DINAMARQUÊS E DESDE HÁ VÁRIOS ANOS UM DOS MELHORES JOVENS A ATUAR NA SUPERLIGA. ALTAMENTE COMPLETO, É UM MÉDIO DEFENSIVO MODERNO QUE ALIA CAPACIDADE DEFENSIVA A UMA QUALIDADE TÉCNICA SUPERIOR QUE LHE PERMITE SER UM DESTRUIDOR E UM ORGANIZADOR DE JOGO AO MESMO TEMPO.

Há um ponto para ser feito em relação à ideia de que os problemas sentidos pelo FC Nordsjaelland esta temporada, e a ausência de Jacob Steen Christensen das principais opções de Flemming Pedersen, andam de mãos dadas. O jovem médio defensivo de 20 anos tem tido uma temporada de escassa utilização, situação que surpreende depois de um 2020/21 de bom nível. Surpreende, ainda mais, olhando ao facto de Jacob Steen Christensen ser desde 2018/19, quando tinha apenas 17 anos, uma das peças centrais dos Tigres. Há algo que parece claro: o Nordsjaelland é uma equipa diferente, para melhor, com Christensen em campo.

Aos vinte anos, Jacob Steen Christensen é um rapaz experiente como poucos. Titular do Nordsjaelland desde os dezassete, o jovem médio leva já mais de uma centena de jogos pela equipa principal dos Tigres, registando ainda, por esta altura, internacionalizações pelas seleções jovens da Dinamarca desde os Sub-16, aos Sub-21. De forma simples: Jacob Steen Christensen é uma das maiores promessas do atual futebol dinamarquês e desde há vários anos um dos melhores jovens a atuar na Superliga. Altamente completo, é um médio defensivo moderno que alia capacidade defensiva a uma qualidade técnica superior que lhe permite ser um destruidor e um organizador de jogo ao mesmo tempo.

Jacob Steen Christensen não tem tido um início de época para recordar e é difícil (impossível) dissociar as dificuldades sentidas pelo Nordsjaelland da ausência do influente médio. Ao lado de Magnus Kofod Andersen ou na base de um triângulo de meio-campo como pivot único à frente da defesa, Christensen é um jogador nuclear na equipa dos Tigres. Nenhum outro elemento do plantel às ordens de Flemming Pedersen oferece tanto equilíbrio entre momento defensivo e ofensivo, não surpreendendo as dificuldades que o clube vai sentindo, principalmente, do ponto de vista defensivo. A equação é simples: sem Christensen em campo o Nordsjaelland fica mais exposto e fica mais perto de sofrer golos.

Depois de um início de temporada em que raramente saiu do banco para jogar mais de vinte minutos, as coisas têm regressado à normalidade para Steen Christensen à medida que a temporada avançou. Na verdade, a paragem para férias de inverno na Superliga não podia ter chegado em pior altura para o médio de 20 anos que vinha de uma sequência de quatro titularidades consecutivas e de te ter sido eleito, até, o melhor jogador do Nordsjaelland frente ao OB, jogo que encerrou a competição para os próximos meses. Nas últimas três jornadas, Christensen cumpriu sempre os 90 minutos e a verdade é que o Nordsjaelland apenas perdeu uma vez.

Natural de Copenhaga, Jaxe deu os primeiros passos no futebol ao serviço do histórico AB, mas cedo acabou recrutado pelo FC Nordsjaelland. Aos 12 anos rumou a outra das principais academias de formação do país e foi pela mão do agora selecionador nacional, Kasper Hjulmand, que chegou à primeira equipa dos Tigres, já com 17 anos. Nas épocas seguintes, Christensen assumiu-se como peça central da equipa do Nordsjaelland e como um dos melhores jovens jogadores do país e da principal liga de futebol da Dinamarca ao ponto de se ter estreado pela seleção Sub-21 do país ainda antes da passagem pelos Sub-20.

Médio defensivo de perfil moderno como manda o atual futebol, Christensen é um jogador completo e particularmente destinado a modelos de posse de bola - e a grandes equipas - pelo equilíbrio defensivo que oferece, mas, mais do que isso, pela qualidade que emprega à primeira fase de construção. Tecnicamente forte, Jacob Steen Christensen tem na distribuição, curta e longa, visão de jogo e capacidade para o organizar em terrenos recuados as suas principais características diferenciadoras. Poucos, ou nenhuns, jogadores no atual futebol dinamarquês oferece um skillset tão complexo como Jaxe que, por essas mesmas características, se perfila como um jogador capaz de alinhar num meio-campo a dois ou como pivot único à frente da defesa.

Não é só ofensivamente que Jacob Steen Christensen se destaca. O jovem médio do Nordsjaelland é um médio eficaz do ponto de vista defensivo e é complementaridade que o torna especial. Tanto é um dos médios que melhor constrói, como um dos que melhor destrói, em toda a liga dinamarquesa. Sintomático disso mesmo é o facto de, ao mesmo tempo, Steen Christensen dominar índices como o de eficácia de passe, longo e curto, bem como de números de passes para o último terço por 90 minutos, mas também indicadores como eficácia nos duelos defensivos disputados e recuperações de bola efetuadas por 90 minutos.

Em anos anteriores, Jacob Steen Christensen foi mesmo um dos médios da Superliga que mais bolas recuperou (mesmo em meio-campo ofensivo defendendo bem alto no terreno) e, ao mesmo tempo, dos médios com maior eficácia no passe progressivo e que mais bolas colocou à disposição dos elementos mais ofensivos da sua equipa. Registos que tornam algo incompreensível a sua escassa utilização em 2021/22. Só esta temporada, em particular, Steen Christensen já se assumiu como um dos jogadores em toda a competição com melhor média de duelos defensivos e passes para o último terço por 90 minutos.

Impressionante em Jacob Steen Christensen é também a sua capacidade para defender alto no terreno, algo particularmente importante no futebol atual cada vez mais virado para a pressão em campo ofensivo. Christensen não acrescenta apenas eficácia, mas também intensidade e agressividade positiva. É muito inteligente na ocupação dos espaços e na cobertura cobrindo facilmente uma faixa larga do terreno, sendo determinante para a criação de superioridades numéricas em determinada zona do campo.

Jacob Steen Christensen é um médio completo e complexo que acrescenta ofensivamente enquanto defensivamente está em todo o lado. A crescente utilização, à medida que a temporada avançou, faz antever um 2022 de outro nível para o jovem de 20 anos que ao lado de Magnus Kofod Andersen protagoniza uma das melhores e mais promissoras duplas de médios do futebol dinamarquês, e, até, Europeu. Não fosse o seu impacto em campo e diria até que o Nordsjaelland quer tão pouco perdê-lo, que até o esconde. Algo correrá muito mal na sua carreira se não a terminar com dezenas de internacionalizações e passagens por algumas das principais equipas do futebol europeu.

Comentários

Related Posts

{{posts[0].title}}

{{posts[0].date}} {{posts[0].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[1].title}}

{{posts[1].date}} {{posts[1].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[2].title}}

{{posts[2].date}} {{posts[2].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[3].title}}

{{posts[3].date}} {{posts[3].commentsNum}} {{messages_comments}}

Recent Comments

Formulário de Contacto