Pages

MORTEN FRENDRUP

dez. 16, 2021 0 comments
MORTEN FRENDRUP

NASCIDO DO MOLDE QUE FABRICOU NOMES COMO PIERRE-EMILE HØJBJERG OU CHRISTIAN NØRGAARD ANOS ANTES, FRENDRUP ASSUMIU-SE EM 2021 COMO UM DOS MÉDIOS DEFENSIVOS MAIS PROMISSORES DO FUTEBOL EUROPEU, ALTAMENTE COMPLETO, E UMA MÁQUINA DE RECUPERAÇÃO DE BOLA.

2020/21 tinha tudo para ser uma época para esquecer para o Brøndby IF. Obrigado a vender algumas das suas principais figuras para fazer frente aos graves problemas financeiros que atravessava, o histórico emblema dinamarquês voltou-se para a sua lendária academia de formação e deu-se bem. Hoje já ninguém se lembra que o clube esteve próximo de ser vendido à Red Bull, situação que levou mesmo a vários protestos a roçar a agressividade por parte do sempre escaldante grupo de adeptos que apoia a equipa. Entre os golos e assistências de Mikael Uhre, Jesper Lindstrom e Simon Hedlund, e a fiabilidade defensiva de Andreas Maxso, outro nome brilhou forte na temporada que terminou com o primeiro título em muitos anos para a equipa da capital dinamarquesa.

Uma das grandes confirmações da temporada deu pelo nome de Morten Frendrup. O jovem médio de 20 anos já tinha surgido a espaços na equipa do Brøndby IF em 2019/20, mas foi na temporada que sagrou o clube de Copenhaga como campeão que Frendrup se impôs e, mais do que isso, se assumiu como figura preponderante. O jovem médio foi um dos jogadores com maior número de recuperações de bola consumadas, sendo determinante para o equilíbrio defensivo do Brøndby IF e consequente saída para o ataque vertiginoso que caracterizou o futebol da equipa de Niels Frederiksen. Um médio defensivo altamente completo que alia uma capacidade defensiva impressionante a uma qualidade com bola cada vez mais necessária em jogadores da sua posição.

Mais do que na distribuição, é na solidez defensiva que Frendrup se destaca. Médio recuperador de bolas de elite, o jovem de 20 anos, nascido e criado no Brondby, é um monstro na ocupação de espaços e, lá está, na recuperação da possa para a sua equipa. O nível apresentado por Morten Frendrup em 2020/21 foi tão alto que surpreendeu mesmo a sua permanência por Copenhaga e mais uma vez o jovem médio vai justificando todo o potencial que lhe é imputado. Também em 2021/22 Frendrup se vai destacando na temporada do Brondby que apesar de não ter começado da melhor forma chegou à interrupção de inverno embalada por oito jogos consecutivos sem perder, apenas um empate nessa série e com seis vitórias nos últimos seis encontros da liga dinamarquesa.

Fundamental para o sucesso do Brondby, não só esta temporada como na anterior, Morten Frendrup destaca-se pela quantidade de bola que recupera para a sua equipa. O jovem médio não é apenas praticamente intransponível no um para um defensivo e impressiona a controlar o espaço e a defender alto no terreno fruto de uma inteligência posicional e leitura de jogo acima da média, que lhe permite efetuar um grande número de recuperações por via de interceções no meio-campo adversário. Intenso, de grande mobilidade e amplitude territorial, Morten Frendrup é um polvo autêntico e por vezes parece estar em todo o lado. Tanto, que em 2020/21 terminou a Superliga entre os cinco jogadores que mais metros percorreu na competição apenas batido por Iver Fossum, Magnus Kofod Andersen, Patrick Olsen e Anthony Jung.

Fruto da sua simplicidade de processos, Frendrup destaca-se particularmente como pivot único à frente da defesa. O jovem médio não acrescenta criatividade, mas a sua utilização numa dupla de meio-campo permite à sua equipa ter capacidade para defender dentro do meio-campo adversário, exercer pressão agressiva e recuperar bolas em zonas altas do terreno. Frendrup é, por isso, um médio de cariz defensivo talhado para jogar em sistemas de pressão agressiva e cujo desequilíbrio ofensivo dependa dessa pressão e da capacidade para criar superioridades através dela. Na verdade, segundo o portal StatsBomb, Frendrup foi mesmo o jogador da Superliga esta temporada que mais bolas recuperou fruto de situações de contra-pressão. Além disso, nenhum outro jogador protagonizou tantos tackles como Morten Frendrup.

Confortável sob pressão, Frendrup impressiona pela frieza e maturidade que emprega em jogo, algo pouco habitual em jovens da sua idade. Com e sem bola, Frendrup sabe como fugir à pressão e fruto dessa vantagem posicional e simplicidade de processos ofensivos, permite à equipa ter fluidez e ser determinante no ataque vertiginoso que gosta de empregar. Não sendo particularmente forte a conduzir a bola por falta de velocidade e criatividade, Frendrup é determinante na rotação que emprega ao jogo e na reciclagem da posse de bola da sua equipa.

Depois de ter assumido uma posição de destaque na equipa principal do Brøndby IF já em 2019/20, Morten Frendrup elevou-se a jogador chave na temporada passada, aos 20 anos, tendo sido absolutamente instrumental no título alcançado pela equipa amarela e azul. Frendrup encheu o meio-campo e foi peça fundamental no equilíbrio de uma equipa de pendor altamente ofensivo. O raio de ação do jovem médio dinamarquês impressionou, mas não só de equilíbrio defensivo e capacidade física vive o jogo de Frendrup. A sua qualidade do ponto de vista associativo foi determinante para a fluidez ofensiva da equipa de Niels Frederiksen. Nascido do molde que fabricou nomes como Pierre-Emile Højbjerg ou Christian Nørgaard anos antes, Frendrup assumiu-se como um dos médios defensivos mais promissores do futebol europeu, altamente completo, e uma máquina de recuperação de bola. A chegada à equipa principal da Dinamarca e a um clube de uma das grandes ligas é apenas uma questão de tempo.

Comentários

POSTS RELACIONADOS

{{posts[0].title}}

{{posts[0].date}} {{posts[0].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[1].title}}

{{posts[1].date}} {{posts[1].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[2].title}}

{{posts[2].date}} {{posts[2].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[3].title}}

{{posts[3].date}} {{posts[3].commentsNum}} {{messages_comments}}