Pages

ROONY BARDGHJI

dez. 13, 2021 0 comments

ROONY BARDGHJI

APESAR DA TENRA IDADE É COMPLICADO ENCONTRAR PONTOS MENOS FORTES EM ROONY BARDGHJI. O JOVEM SUECO É VERSÁTIL, PODE JOGAR EM QUALQUER DAS POSIÇÕES DE ATAQUE, CULTO TATICAMENTE E APRESENTA RECURSOS DE ELITE DO PONTO DE VISTA TÉCNICO. TEM O MUNDO A SEUS PÉS

Há jogadores que não enganam. Por mais jovens que possam ser, por poucos minutos ao mais alto nível que possam ter nas pernas, os predestinados são diferenciados. Roony Bardghji entra nessa categoria. Aos dezasseis anos tudo lhe pode vir ainda a acontecer, para o bem e para o mal, mas o que o jovem extremo sueco com raízes sírias, nascido no Kuwait, fez em apenas 147 minutos de Superliga está apenas ao alcance de poucos. Aalborg que o diga. Ali nasceu uma estrela. Com um golo marcado aos 31 minutos de jogo, Roony Bardghji tornou-se no mais jovem jogador de sempre a marcar na primeira divisão dinamarquesa.

Roony Bardghji não precisou de muito para deixar a sua marca. Apenas uma semana depois de se ter estreado pela equipa do FC København, o jovem extremo tornou-se no mais jovem de sempre a marcar na liga dinamarquesa. Tinha apenas 16 anos e treze dias, batendo por centenas deles o recorde de mais jovem marcador da competição que havia sido estabelecido por Jeppe Kjaer, ao serviço do AC Horsens, em julho de 2020. Kjaer tinha 16 anos e 129 dias quando marcou pelo clube dinamarquês.

Apenas a burocracia atrasou Bardghji. Não fossem as regras que impedem a utilização de jogadores com menos de 16 anos de participar na primeira divisão dinamarquesa, e talvez o jovem sueco tivesse estabelecido recordes que jamais seriam batidos. Bardghji é especial. Há muito que humedece o imaginário futebolístico ao serviço das equipas mais jovens da Suécia, e a sua estreia profissional era apenas uma questão de tempo. Não de oportunidade, afinal, era claro que assim que fosse possível, Jess Thorup o iria utilizar. Sintomático disso mesmo é o facto de ter sido titular nos dois jogos do clube de Copenhaga imediatos ao seu 16º aniversário.

A muitos jovens jogadores tem sido colado o rótulo de novo-Messi, mas em poucos este assenta tão bem como em Roony Bardghji. Pelos sub-17 suecos leva cinco golos em seis jogos, mas foi a forma fácil como se introduziu ao futebol profissional que mais impressionou. Corajoso, endiabrado, repleto de personalidade. Pegando no jogo, criando, fazendo coisas acontecer. Mais do que isso… resolvendo jogos. Em 147 minutos de jogo não há muito para destacar estatisticamente. Já diriam as gerações mais jovens: no stats, just vibes.

Dificilmente, porém, à medida que a temporada irá avançar, Bardghji não a irá terminar como um dos jogadores com mais oportunidades de golo criadas, mais passes para finalização efetuados, mais dribles concretizados e maior eficácia a bater adversários no um para um, em toda a competição. A uma visão de jogo extraordinária, Bardghji apresenta recursos técnicos ímpares. É impressionante a conduzir. É impressionante a criar. É impressionante a assistir. É impressionante a finalizar. Canhoto sobre a direita. Baixo centro de gravidade. Praticamente indefensável. Lembra alguém?

Apesar de nem dois jogos completos ter efetuado ao serviço do emblema de Copenhaga, Roony Bardghji é já um dos quinze sub-19 com mais dribles concretizados na liga dinamarquesa, bem como um dos jovens jogadores com mais passes e corridas progressivas na competição. Não é estatisticamente que Bardghji se destaca, para já, mas estes indicadores ajudam a compreender a personalidade do jovem extremo sueco e o quão especial é. Mesmo aos 16 anos, encaixou que nem uma luva na equipa de Jess Thorup e rapidamente se assumiu como uma das figuras do maior clube do país e o mais bem-sucedido nos últimos anos.

Por tudo isto não é surpresa que clubes como o Chelsea, o FC Barcelona, o Ajax ou o Bayern Munique estejam já a ser associados a Roony Bardghji, tal como não será surpreendente se o jovem extremo sueco acabe por deixar o Parken por valores recorde apesar do seu curto historial no futebol profissional. O potencial paga-se caro e não são muitos os jogadores em todo o Mundo com mais potencial do que Bardghji. Surpreendente em tudo isto só mesmo o facto do jovem extremo ter acabado em Copenhaga, porém, promessas de tempo de jogo e oportunidades ao mais alto nível no imediato certamente o terão convencido a deixar Malmö para rumar à capital dinamarquesa. O clube já tinha deixado fugir Andreas Schjelderup para o Nordsjaelland, não estava disponível para ver escapar outro dos mais talentosos jovens jogadores nórdicos da atualidade.

Apesar da tenra idade é complicado encontrar pontos menos fortes em Roony Bardghji. O jovem sueco é versátil, pode jogar em qualquer das posições de ataque, culto taticamente e apresenta recursos de elite do ponto de vista técnico. É, aliás, irrepreensível do ponto de vista técnico. É rápido, é criativo e tem uma capacidade impressionante para impactar no jogo. Aos 16 anos é praticamente indefensável fruto da capacidade que tem na condução de bola e, mais do que isso, na inteligência que tem no seu jogo. Bardghji não é apenas técnica. É técnica ao serviço de um cérebro futebolístico de excelência, aliado a uma capacidade física impressionante para tão jovem idade. Resiste à pressão como poucos e é um guerreiro na procura da bola em momentos de pressão. Roony Bardghji é especial. É, já hoje, um dos melhores jogadores a atuar no Norte da Europa mesmo que, nas pernas, tenha apenas 147 minutos de competição.

Comentários

POSTS RELACIONADOS

{{posts[0].title}}

{{posts[0].date}} {{posts[0].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[1].title}}

{{posts[1].date}} {{posts[1].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[2].title}}

{{posts[2].date}} {{posts[2].commentsNum}} {{messages_comments}}

{{posts[3].title}}

{{posts[3].date}} {{posts[3].commentsNum}} {{messages_comments}}